PROCISSÃO FANTASMA

10:21

procissão fantasma


Foi há muitos anos, em uma época em que os carros poderiam ser chamados de ficção científica. Um homem vivia tranquilo em seu vilarejo, quando recebeu a notícia de que um parente seu estava terrivelmente doente e poderia não resistir até a manhã seguinte.

Apesar de já ser noite, ele não pensou duas vezes antes de pegar seu cavalo e partir imediatamente em direção ao vilarejo em que vivia seu parente enfermo. A noite era iluminada por uma brilhante lua cheia daquela que era a última sexta-feira do mês. Graças a isso, não tinha maiores problemas para prosseguir. Em uma parte do caminho, passava em frente a um cemitério local, quando avistou uma pessoa sentada calçada, de cabeça abaixada. O homem deu boa noite e a pessoa levantou a cabeça, mas sem responder nada. Ele resolveu prosseguir caminho.

Tendo passado algum tempo, o cavalo começou a relinchar e se pôs a correr ferozmente. O homem sentiu alguém sentado atrás dele na traseira do animal, mas não pôde olhar , pois lutava pra se segurar. O cavalo então parou bruscamente, lançando o homem com força no chão. Se recuperando ainda da queda, ouviu uns passos se aproximando e quando se virou para olhar, tudo o que enxergou foi uma enorme sombra preta praticamente sem forma. Um par de chifres curvos e um pouco de barba, foi o que conseguiu identificar. Mas seus pensamentos foram cortados quando aquele ser deu uma risada que o fez sentir como se lhe congelassem a espinha. Ele já não conseguia pensar em mais nada quando a sombra então disse: "Este foi apenas um aviso. Ponha-se no caminho de uma penitência dos mortos novamente e tenha certeza de que dessa vez não será apenas um susto."

Dito isso, a sombra lentamente desapareceu no ar. E o homem ficou ali parado até o dia seguinte quando alguém passou pelo caminho e o levou de volta para casa. Mas nunca mais voltou a sair dela em sextas-feira de lua cheia.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários